Tutorial: como se tornar um aluno melhor? (parte 1)

Via wpclipart.com

Feliz 2012, louquímicos! Um novo ano se inicia! Novas amizades a serem feitas, novos interesses a serem descobertos, e dessa vez sem desculpas novos artigos!

Eu sei que boa parte dos estudantes medianos (ou os mais ruinzinhos mesmo) prometem a si mesmos que não, esse ano não será como o anterior. Tudo mudará, e para melhor! Só que logo no início das aulas bate o desânimo, aí vem os trabalhos, os testes, as provas e as notas vermelhas.

Caramba, essa última doeu, né? Aí passa um bimestre, outro, vem férias e novamente a promessa de mudança. Para alguns, em vão. Aí mais um bimestre, e o último, e a recuperação, e para alguns a reprovação. Olha que legal, 2013 e você ainda no mesmo ano!

Nesses momentos os tão sofridos estudantes pensam: mas como fulano conseguiu passar direto, prestar vestibular (para os que estão no 3º ano do ensino médio) e passar?

Já adianto que não são eles que são superdotados (alguns sim, e isso é legal e estranho) mas o problema sempre estava em você. Machuca ouvir uma crítica direta desse jeito porém, se estava buscando por soluções e caiu justamente aqui, bem-vindo a uma nova oportunidade (desta vez certeira) em melhorar nos estudos e até se tornar o melhor aluno da classe (ao menos de química).

Hoje apresento apenas uma de tantas outras dicas que, para mim, deram certo (ou ainda estou pondo em prática), me elevando de aluno mediano de ensino médio a um que agora faz a graduação mais hard em química — Engenharia Química.

Via g1.globo.com

Dica #1

Faça o que tem que fazer na hora que tem que fazer. Pelo bem da humanidade, grave isso na sua mente para toda a eternidade, gafanhoto. Não apenas aplicável na escola, pode ser estendido para a preparação em concursos públicos e até na vida profissional. Me refiro a:

▪ Não deixar as tarefas para última hora;

▪ Criar prioridades para as tarefas, exemplo:

Prioridade 1) Atividades que devem ser entregues e/ou feitas urgentemente (hoje, amanhã ou depois de amanhã), como por exemplo aquele trabalho de quinta-feira ou estudar para aquele teste ou se reunir com amigos para zuar estudar para aquela prova.

Prioridade 2) Atividades de exercício (revisar algumas matérias, fazer resumos, fazer exercícios sobre, etc.).

Prioridade 3) Atividades prazerosas (jogar PS3, fuxicar Facebook, entrar no MSN, ler um livro, etc.).

▪ Deixar claro para si mesmo que a Prioridade 1 é primordial, e que a Prioridade 3 pode ser deixada para o final de semana.

▪ Tentar (e essa pode ser a parte mais difícil) sentir prazer no estudo, o encarando como um modo divertido de aprender sobre o mundo ao seu redor. Se a sua ficha cair, você estará estimulado o suficiente para não desanimar na primeira vontade de largar os livros e ir ver a namorada ou jogar aquela pelada com os colegas de classe.

A paz que sentimos ao concluir uma tarefa importante é tamanha que até nos esquecemos do mundo (mentira, a gente corre pro computador rsrsrs).

Brincadeiras à parte, espero que tenham aprendido a lição de hoje. Ter “maturidade” para sair até a madrugada, ficar e/ou namorar e usar uma ou outra roupa estilosa é fácil, quero ver é se empenhar em tarefas que, pasmem, são super simples e, caso bem feitas, só irão lhes trazer benefícios.

Até a próxima dica!

OBS.: o título deste artigo é apenas para chamar mais a atenção. O objetivo de todos não deve estar inserido na ideia de ser superior aos outros, mas sim o melhor que se pode ser. Portanto, nesse contexto, todos os alunos de uma turma podem ser o melhor aluno da turma, simultaneamente. Humildade sempre😀

Sobre Davidson Lima

Adorador de nuvens, músico, protótipo de humorista, fã do seriado The Big Bang Theory e montador de cubos mágicos, sou eu, um Técnico em Química e graduando em Engenharia Química pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Mas vou além. Não preciso de Red Bull para que meus sonhos criem asas. Só isso mesmo.
Esse post foi publicado em ▪ Dicas pra estudar, Vestibular e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

13 respostas para Tutorial: como se tornar um aluno melhor? (parte 1)

  1. Fenilalanina disse:

    Você está errado.
    “para eu” se usa apenas quando antecede verbo no infinitivo.
    Para eu lavar. Para eu estudar. Para eu fazer.

    No seu texto, deveria ser “para mim”

  2. Jovem OFM disse:

    Olá amigo,

    Muito bom conteúdo, espero que os demais jovens venham aqui visitar essa página e aprender um pouco mais de como sermos melhores, e dedicação é primordial em tudo aquilo que buscamos conquistar um dia, não somente na escola!

    A expectativa de ano novo escolar não pode ser perdida no seu decorrer, e creio que essas dicas bem simples podem nos ajudar a alcançar isso.

    Obrigado,
    Paz e Bem.

  3. Gustavo Duarte disse:

    Gostei muito do Post,
    Quero ser Engenheiro Quimico Tbm.
    Pode me ajudar??

    • Davidson Lima disse:

      Quer fazer graduação na área? Pois bem, antes de se precipitar pesquise um pouco sobre. Comece lendo este site:

      http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/engenharia-producao/engenharia-quimica-602750.shtml

      Caso o interesse permaneça ou quem sabe até aumente, tem de fazer vestibular (avaliação de conhecimentos após a conclusão do ensino médio). Engenharia Química tem em todo Brasil se não me engano, e como atualmente o Enem é a principal porta de acesso para as instituições de ensino superior, tirando mais de 850 de 1000 você fica acima da nota de corte. Conforme dito pelo Guia do Estudante, as melhores faculdades com este curso se localizam no Rio de Janeiro e em São Paulo.

      Não há mistérios: dedique um ano inteiro de estudo intenso com muito sacrifício, faça o Enem (com excessão da minha Universidade, uma das poucas que mantém tradição no vestibular com exame discursivo) e depois rale bastante no curso. Tem duração mínima de 5 anos, mas pense nos incríveis benefícios para a vida inteira, que vão além do gordo salário!

      O seu foco deve estar no estudo, já está mais do que claro que ele constitui a base de tudo. Se possível (caso esteja no 3º ano do ensino médio ou já o tenha terminado) faça um cursinho preparatório. Qualquer outra dúvida poste na área “Não encontrou o que buscava” do site. Até logo!

      http://guiadoestudante.abril.com.br/blogs/melhores-faculdades/tag/engenharia-quimica/

  4. luana disse:

    oi,boa dica mas mesmo assim é bem dificinho ser o melhor da classe!
    e as vezes fica pior quando tem alguém que parece ester concorrendo com voce!

    • Davidson Lima disse:

      Mas não tem de haver concorrência. Você tem de ser o melhor que pode, dando seu limite sempre, independentemente do desempenho dos seus colegas, jamais buscando ser superior.

      No entanto, indiretamente, a gente acaba competindo um pouco. Acho que se for sem exagero, é normal e divertido.

  5. Pingback: Tutorial: como se tornar o melhor aluno da turma? (parte 6) | Química do Son

  6. Lucas disse:

    Essas são respostas óbvias que eu vejo todo os dias, eu mesmo já sabia antes de pesquisar, mas, isso não tira o seu crédito, você ajuda muitas pessoas assim.
    O problema é o abismo que há entre pensar e fazer, eu caio ali sempre, notei que acabo fazendo todas as minhas tarefas quando está perto o dia de entrega delas, normalmente um dia antes da entrega.
    O “fazer”, é criado aqui depois de uma espécie de necessidade, uma pressão em fazê-los [os trabalhos, lições, tarefas, etc], também percebi que quando isso acontece me dedico quase 100%, o meu processo de memorização e aprendizado é melhor e me dou bem com as notas [7~10]. O que eu queria é fazer com que isso aconteça quando eu quiser [criar a necessidade], num tipo de disciplina que me faça acompanhar os estudos da maneira como a que você postou.

    • Davidson Lima disse:

      Lucas, antes de responder preciso deixar claro que não sou um grande exemplo, um modelo a ser seguido. Na verdade, muito do que escrevo em relação a se tornar o melhor possível, ainda está sendo colocado em prática. Também tenho muito o que melhorar, seja como estudante, seja como pessoa.

      Sobre o aumento da capacidade cognitiva quando da entrega de trabalhos em cima da hora, posso dizer que o mesmo acontece comigo. Isso provavelmente se dá devido a pressão extra, a necessidade esmagadora de ter que concluir uma tarefa a todo custo. O pior é que existem pessoas que enrolam suas obrigações, pedindo até para prolongar o prazo de entrega; são os procrastinadores, e eu costumava ser assim às vezes. No momento me esforço bastante para alterar esse tipo de comportamento. Já noto muitos resultados, com expectativas promissoras. Só que no meu caso sofro de ansiedade a um nível grave, que acaba caindo no borderline, um tipo de transtorno. Praticamente ninguém sabe disso, sofro comigo mesmo, alguns pensam que certas coisas no meu comportamento, como aparente superioridade, forma de se expressar e pensar, são voluntárias, o que não é verdade.

      Mesmo assim, diante de desafios, não deixo de me dedicar tanto quanto posso, tanto quanto minha concentração no momento do estudo permite. Então pense: se alguém mergulhado em problemas pode ser regular quanto ao aprendizado, o que dizer de uma pessoa sem nenhuma limitação patológica? Hum? Do meu ponto de vista, todos são capazes de atingir o topo. Só que um passo decisivo deve ser dado, e eu estou tentando com todas as minhas forças fazê-lo diariamente: aceitar a dor temporária (desconforto, falta de vontade) e cair dentro dos exercícios, fazendo todas as tarefas acadêmicas para, APENAS DEPOIS, curtir outras coisas.

      Seria como malhar, o que também faço: não adianta executar determinado exercício, se olhar no espelho e tentar enxergar uma mudança. Não é assim que funciona. A gente precisa manter uma rotina de séries, e buscar a evolução gradual das mesmas. Uma hora os resultados aparecem sim. Mas está disposto a sentir dor? Quanta fome de sucesso você tem?

      • Lucas disse:

        As suas duas últimas perguntas são dignas de reflexão e meditação, irei tratar disso agora.
        Muito obrigado e sucesso para você.

  7. Vinicius disse:

    Ler livros deixar como prioridade 3 ? Isso vai pesar um pouco para quando o aluno estiver se dedicando para vestibular… Não fui aprovado para 3 vestibulares para medicina por causa dos livros, deixei como prioridade 3 e fuuu!

    • Davidson Lima disse:

      Que fique claro o tipo de livro que estou mencionando: aqueles cuja leitura não influenciará diretamente no preparo para os exames vestibulares, tal como a série “Jogos Vorazes”.

      Agora, se o livro for de “Questões Resolvidas” por exemplo, é óbvio que sua leitura não está proibida. Na verdade ela é até mesmo recomendada.

      Sabendo ponderar e tendo auto-controle, haverá tempo para qualquer atividade, seja voltada ao estudo, seja lúdica.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s