Tutorial: como se tornar um aluno melhor? (parte 4) BÔNUS – como estudar química orgânica

via trollada.com.br

Se eu dissesse para vocês que no seu livro de química consta informações úteis para diversas áreas de suas vidas, ririam de mim? Pois se rissem os chamaria de retardados, porque essa é a mais pura verdade. Sim, livros contém esse tipo de conhecimento. Um deles trata-se do Solomons (leia “sólomôns”), excelente texto de orgânica a nível universitário. O que me chama a atenção nele está logo no comecinho do livro, redigido especialmente para os estudantes. Reproduzo a seguir, com observações minhas entre colchetes.

Dicas de estudo

Ao contrário do que você possa ter ouvido falar, a química orgânica não precisa ser um curso difícil [entenda como qualquer outro curso, de modo geral]. Será um curso rigoroso e oferecerá um desafio. Mas você irá aprender mais nele do que em qualquer outro curso que você for fazer – e o que você aprende tem uma relevância especial para a vida e o mundo que o cerca. Contudo, como a química orgânica [outras disciplinas também] pode ser abordada de maneira lógica e sistemática, você irá descobrir que com hábitos de estudo corretos, dominar a química orgânica pode ser uma experiência profundamente gratificante. Aqui , pois, estão algumas sugestões de como estudar:

1. Esteja sempre com seu trabalho atualizado – nunca deixe acumular matéria. A química orgânica [bem como em outros cursos] é um curso na qual uma ideia é quase sempre construída sobre uma outra que foi dada antes. É essencial, portanto, que fique atualizado, ou melhor ainda, esteja um pouco à frente de seu professor. O ideal seria estar um dia adiante da aula do seu professor, preparando sua própria aula. Assim, a aula em si será muito mais benéfica pois você já terá algum entendimento da matéria em questão. Seu tempo na aula será aproveitado para esclarecer e expandir as ideias com as quais você já está familiarizado.

2. Estude o material em pequenas unidades e certifique-se que você entende cada seção nova antes de ir para a próxima. Novamente, devido à natureza cumulativa da química orgânica [e em qualquer disciplina], seu estudo será muito mais eficaz se você estudar cada nova ideia à medida que é apresentada, entendendo-a completamente, antes de seguir ao conceito seguinte.

3. Resolva todos os problemas atribuídos no capítulo e designados do final do capítulo. Uma maneira de verificar seu progresso é trabalhar com cada problema do capítulo, quando chegar lá. Esses problemas foram escritos justamente com este propósito e são designados a ajudá-lo a decidir se você entendeu o material que acabou de ser explicado. Se você consegue trabalhar o problema do capítulo, então pode seguir em frente; caso contrário, você deve retroceder e estudar novamente o material anterior. Trabalhe também todos os problemas designados pelo seu professor do final do capítulo. Faça todos os problemas em um caderno de anotações e mostre o caderno ao seu professor quando for pedir alguma ajuda extra.

4. Escreva quando estudar. Escreva as reações, mecanismos, estruturas e assim por diante, repetidas vezes. A química orgânica é melhor assimilada através da ponta dos dedos, ao escrever, e não pelos olhos, apenas olhando, ou realçando o material no texto, ou pela referência de cartões de anotações rápidas. Há um bom motivo para isso. As estruturas orgânica, os mecanismos e as reações são complexos. Se você simplesmente os examina, pode pensar que os entendeu profundamente, mas isso terá sido uma concepção errada. Os mecanismos de reação pode fazer sentido de uma certa maneira, mas você irá necessitar de um entendimento mais profundo. Você precisa conhecer o material tão profundamente que possa explicá-lo a outra pessoa. Esse nível de entendimento vem a maioria (aqueles que não possuem a memória fotográfica) através da escrita. Somente escrevendo os mecanismos de reação prestamos suficiente atenção aos detalhes, tais como, que átomos são conectados a que átomos, que ligações quebram em uma reação e que ligações formam, e os aspectos tridimensionais das estruturas. Quando escrevemos as reações e os mecanismos, conexões são feitas em nosso cérebro que fornecem a memória de longa duração necessária para o sucesso na química orgânica. Estamos praticamente garantindo que sua nota no curso será diretamente proporcional ao número de páginas que você irá preencher com suas próprias anotações ao longo do semestre.

5. Aprenda ensinando e explicando. Estude com seus colegas, e pratiquem explicando conceitos e mecanismos uns aos outros.

6. Ao estudar, use os modelos moleculares. Devido a natureza tridimensional da maioria das moléculas orgânicas, os modelos moleculares podem ser de ajuda inestimável para sua compreensão. Compre um conjunto de modelos moleculares barato e use-o quando necessitar ver o aspecto tridimensional de um tópico especial.

Então é isso. Deixe a preguiça pra lá, desafie-se, tenha paixão pelas questões, comece a indagar a si mesmo sobre o que o cerca, seja curioso, até mesmo vire um aficionado pelo Google. Utilize todas as ferramentas de que dispõe, não para tirar grandes notas, mas pelo que realmente vale a pena, e muitas das vezes diferencia aqueles que querem passar de ano dos que são taxados de “nerds”:

                                                               estude para a vida!

REFERÊNCIAS

SOLOMONS, T. W. G.; FRYHLE, C. B.; Química Orgânica 7ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 2001.

Sobre Davidson Lima

Adorador de nuvens, músico, protótipo de humorista, fã do seriado The Big Bang Theory e montador de cubos mágicos, sou eu, um Técnico em Química e graduando em Engenharia Química pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Mas vou além. Não preciso de Red Bull para que meus sonhos criem asas. Só isso mesmo.
Esse post foi publicado em ▪ Dicas pra estudar, Vestibular e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Tutorial: como se tornar um aluno melhor? (parte 4) BÔNUS – como estudar química orgânica

  1. Nina M disse:

    LOL, o Solomons já está em sua 9ª edição!! E realmente é um livro muito bom, mas exige um conhecimento básico prévio sobre ligações químicas, a compreensão da ligação coordenada e o conceito de valência. Ele é muito útil, com certeza, mas é mais direcionado aos estudantes dos cursos superiores. Outro livro “irmão” do Solomons, que eu gosto muito, é o Química Orgânica, da Paula Yurkanis Bruice. Ele é muito parecido com o Solomons… pena que até hoje não o encontrei em português para download, e ele é dividido em dois volumes, cada um custando em média R$230,00 – mais ou menos o que custa o Solomons…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s