Qual a diferença entre a concentração molar (mol/L) e a concentração molal (mol/Kg)?

Em praticamente todas as áreas da Química, quando queremos expressar a concentração de uma determinada solução , usamos a concentração molar, ou molaridade, representada por M, ou, em muitas equações, simplesmente por [x], onde x é a substância da qual estamos expressando a concentração, e que expressa a quantidade de matéria existente em cada litro da solução. Já é quase um sinônimo, para os estudantes e profissionais da área, que a palavra “concentração” se refira à concentração molar.

Porém, na Termodinâmica, torna-se mais comum nos depararmos com a concentração molal, que expressa a quantidade de matéria existente em cada quilograma de solução. Mas afinal, por que essa diferença?

Confesso que me surpreendi com a explicação, porque ela é extremamente simples: na Termodinâmica, trabalhamos muitas vezes em condições em que há variação de temperatura. E a tendência de uma grande variedade de materiais, principalmente dos líquidos – estado físico da quase totalidade das soluções, lembrando que também existem algumas soluções sólidas – é expandir, aumentar de volume quando a temperatura aumenta. Então, se a molaridade é a expressão da quantidade de matéria distribuida por um determinado volume, se o volume aumenta, o que acontece com a concentração molar?

M = n / V

Como são inversamente proporcionais, se V aumenta, M diminui. Ou seja, a concentração diminuiria com o aumento da temperatura, e aumentaria com a diminuição da temperatura. Enfim, resumindo: a variação de temperatura resultaria em uma variação na concentração, o que resultaria em erros nos dados experimentais e nos cálculos.

Como a concentração molal expressa a quantidade de matéria distribuida pela massa da solução, e, lembrando da lei de Lavoisier, que diz que a massa de um sistema fechado permanece constante, então independente da variação da temperatura, a concentração não varia. Portanto, é mais conveniente o uso da concentração molal nas situações que envolvem soluções com concentrações definidas e variação de temperatura.

Esse post foi publicado em ▪ Curiosidades Químicas e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Qual a diferença entre a concentração molar (mol/L) e a concentração molal (mol/Kg)?

  1. Pingback: Quinta, 26 de abril de 2012. « O diário da Nina

  2. Ana Paula disse:

    Nossa,pode parecer uma pergunta boba,mas porque a molalidade não é tão usada como a molaridade?Falei sobre isso com minha prof e ela disse que não se usa molalidade nas indústrias…

    • Nina M disse:

      A molalidade não é tão utilizada porque é uma unidade menos prática do que a molaridade. As reações geralmente são realizadas em meio aquoso, e o volume é muito mais fácil de se medir em líquidos do que a massa. Como o que interessa nas reações industriais é a proporção entre os solutos, que são os reagentes de interesse, e como os processos industriais são em grande escala, não existe prejuízo nenhum se a concentração não for exepressa com exatidão, não haverá grandes perdas se o volume de uma solução de 1 mol/L variar, por conta de variações de temperatura, e a concentração passar a ser de 0,998 mol/L, por exemplo. Por isso, a molaridade é mais utilizada, por ser mais prática.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s