Tutorial: como fazer um bom trabalho escolar?

Desde que entramos na escola, convivemos com trabalhos escolares. Sim, mesmo que seja a pintura a dedo com tinta guache, ou recortar palavrinhas de jornal que comecem com a letra A, trata-se de um trabalhinho escolar. Mas quando passamos para os anos finais do Ensino Fundamental (do 6º ao 9º ano na legislação atual, antiga 5ª a 8ª série), até o final da nossa vida de estudantes, convivemos com trabalhos mais estruturados. Sempre temos trabalhos sobre os mais variados assuntos para entregar. Só que dificilmente os alunos sabem como fazer um bom trabalho, também porque dificilmente os professores se disponibilizam ou encontram tempo útil para ensinar os alunos como se fazer um bom trabalho. Até mesmo na universidade, a gente aprende a fazer trabalhos, relatórios, tese na marra, errando muito e perdendo nota até entender o que deveria ter sido feito. Então, pra dar uma ajudinha pra quem quer fazer um trabalho legal mas até hoje não teve quem ensinasse, deixo minhas dicas.

Vou usar como assunto “Modelos Atômicos”, que é um assunto que quase sempre é pedido um trabalho. Mas é só um modelo, a estrutura vale pra qualquer trabalho, de qualquer matéria. Mas é claro, é um trabalho escolar, mais simples do que um trabalho acadêmico, ok?

A primeira coisa que se faz em um trabalho é a capa. A capa deve conter: o nome da escola, o nome do aluno, o título do trabalho, o local e a data. E atenção, o título do trabalho não é “Trabalho de Química”. É incrível como os alunos costumam colocar “Trabalho de ‘tal disciplina'”. Não! O título do trabalho deve ser o tema do trabalho, ou seja, “Modelos Atômicos”. Dependendo do enfoque do seu trabalho, você pode até colocar um subtítulo, por exemplo, “Modelos atômicos – de Demócrito à Química Quântica” ou “Modelos atômicos: a evolução dos modelos atômicos através da história”. Enfim, depende da sua criatividade. Se o trabalho for acadêmico, obrigatoriamente ele deverá conter capa e folha de rosto, mas em um trabalho escolar, a folha de rosto não é obrigatória.

Depois de fazer a capa, você vai fazer o desenvolvimento do trabalho, ou seja, vai escrever sobre o seu tema. Aí vem um outro erro muito comum que os alunos cometem: o famoso Ctrl+C / Ctrl+V. E isso não vale somente para trabalhos digitados e pesquisados na internet; isso vale também para as cópias fiéis de livros. Para fazer um bom trabalho, você precisa consultar várias fontes, aconselho que seja, no mínimo, três, das quais obrigatoriamente uma seja um livro. As outras podem ser da internet. Mas também não é qualquer site que serve para pesquisa. Esqueça sites como a Wikipédia, por exemplo. A Wiki é muito útil para te dar uma idéia sobre do que se trata o assunto, mas depois que você descobrir sobre o que se trata, procure termos mais específicos para a pesquisa. A Wikipédia é desaconselhada porque qualquer um pode criar a e editar seus artigos, e muitas vezes ela traz conceitos confusos e até mesmo errados. Procure sites mais confiáveis, como os sites de universidades, de ONG’s ou de órgãos governamentais. Para o nosso trabalho sobre “Modelos Atômicos”, vamos usar estas fontes:

http://www.dqi.ufms.br/~lp4/modelos%20atomicos.pdf

http://web.ccead.puc-rio.br/condigital/mvsl/Sala%20de%20Leitura/conteudos/SL_estrutura_atomica.pdf

Não vou usar aqui a referência do livro, porque você não poderia acompanhar o que está escrito no livro, mas quando você estiver usando livros, deve fazer da mesma maneira: primeiro, lemos com atenção, todo o material que temos, e separamos as partes que trazem informações importantes e interessantes para o nosso trabalho.

Vamos ao nosso exemplo de trabalho, usando nossas referências. Veja que na primeira referência, o texto já começa falando das idéias de Demócrito e Leucipo, por volta de 450 a. C., mas a segunda referência é mais completa, ela inicia o texto falando sobre uma questão que a humanidade já pensava desde há muito tempo: o que forma o mundo que nos rodeia? Então, é por aí que devemos começar. Com o perdão da brincadeira, começamos do começo, da origem do conhecimento. Então, poderíamos começar o nosso trabalho falando desta pergunta que vários pensadores tentaram responder, e que, de acordo com o pensamento da época, do conhecimento e dos instrumentos de que dispunham na sua época, propuseram algumas teorias para tentar explicar do que tudo é feito. Então, usando a segunda referência, poderia explicar um pouco sobre cada teoria, juntando com as informações que a primeira referência também faz. Veja que a primeira referência serve mais para explicar quais eram os fundamentos de cada teoria, enquanto que a segunda referência aborda mais os aspectos históricos envolvidos, fala sobre como os cientistas chegaram a cada teoria, a cada modelo. Assim, você vai fazendo seu próprio texto, com as suas palavras, juntando as informações importantes de todos os textos que você puder utilizar. Nunca, jamais, você deve pegar um único texto, ou mesmo mais de um texto, e copiar palavra por palavra o que está escrito nele. Você deve ler, enteder, e escrever da sua própria maneira, do jeito que você entendeu. Se você precisar copiar exatamente uma frase de um texto que não é seu, você deve escrevê-la entre aspas, e indicar de onde retirou aquela parte. Por exemplo:

O cientista Robert Boyle, ao publicar The Sceptical Chymist, no ano de 1661, baseou-se em experimentos que buscavam comprovar que a matéria não pode ser formada pela combinação dos clássicos quatro elementos – ar, água, terra e fogo -, e propôs que a matéria era formada por átomos e seus agrupamentos em movimento, e que os fenômenos químicos seriam resultado de colisões entre estas partículas. Boyle também afirmava que “qualquer teoria deveria ser provada experimentalmente antes de ser considerada verdadeira”, idéia que recebeu apoio de Isaac Newton. (NISENBAUM, p. 4) 

Este é um exemplo de como podemos escrever as mesmas informações de um texto com as nossas palavras. A referência, no final, entre parênteses, deveria vir com o ano, mas como não temos esta informação, deixei somente o nome do autor e a página. Mas das referências, eu vou falar depois.

Quando você terminar o desenvovimento do trabalho, ou seja, falar sobre o assunto em geral, você deve fazer a conclusão. A conclusão nada mais é do que um resumo bem enxuto das informações que você apresentou no desenvolvimento. Na conclusão, você não deve escrever, usando o nosso exemplo sobre os modelos atômicos, “Concluí com este trabalho que os cientistas eram muito inteligentes e que eles disseram que tudo é formado por átomos”. Não!! Para fazer uma boa conclusão, você pode fazer assim “Ao longo da historia da ciência, na tentativa de explicar o que forma a matéria, vários cientistas elaboraram teorias e hipóteses, de acordo com o conhecimento e a tecnologia que dispunham na época. Graças ao trabalho destes cientistas, hoje sabemos que a matéria é formada por átomos, e que este átomo é formado por um núcleo, composto por prótons e nêutrons, e que ao redor deste núcleo, existe a eletrosfera, formada por elétrons, organizados em níveis de energia, além de existir um grande espaço vazio no interior deste átomo.”

Depois da conclusão, vêm as referências. Nas referências, você deve colocar tudo o que você consultou para fazer este trabalho. Para livros, você deve escrever assim:

SOBRENOME DO AUTOR, LETRA INICIAL DOS PRIMEIROS NOMES. Nome do livro. Local onde o livro foi impresso: nome da editora, ano de publicação.

Exemplo:

BACCAN, N. (et al.); Química analítica quantitativa elementar. São Paulo: Edgar Blücher, 1979.

(o termo “et al.” aparece quando existe mais de três autores. Se existirem até três autores, você deve informar cada um, da mesma maneira que fez com o primeiro.)

Se for uma página da internet, deve fazer da seguinte forma:

SOBRENOME DO AUTOR, LETRA INICIAL DOS PRIMEIROS NOMES. Título do texto, reportagem, post etc. Disponível em <link do site>, acesso em dia/mês/ano.

Exemplo:

NISENBAUM, M. A. Estrutura Atômica. Disponível em <http://web.ccead.puc-rio.br/condigital/mvsl/Sala%20de%20Leitura/conteudos/SL_estrutura_atomica.pdf&gt;, acesso em 15/03/2012.

Quando você já tiver feito tudo isso, então deve voltar lá no início do seu trabalho, antes mesmo do desenvolvimento, e fazer a introdução. Na introdução, você deve falar sobre o que seu trabalho vai tratar, deve deixar a pessoa que vai ler sabendo o que mais ou menos ela vai encontrar no seu trabalho. Por exemplo, para o nosso trabalho sobre modelos atômicos, poderíamos fazer assim: “Atualmente, sabemos que tudo o que existe é formado por partículas chamadas átomos. Mas será que na antiguidade, as pessoas sabiam disso? Quando  e como chegamos a este conhecimento? Neste trabalho, será possível conhecer um pouco da história do átomo, desde as primeiras teorias sobre a formação da matéria, até o atual conhecimento sobre esta partícula.” E pronto, está feita a introdução, não precisa ser do tamanho da carta de Pero Vaz de Caminha ao rei de Portugal!

Depois de tudo isso, você deve numerar as páginas, e fazer o índice ou sumário, tanto faz o nome que você dê. Para contar as páginas, você deve começar a contar desde a própria página do índice, ou seja, a página 1 é o índice, a página 2 é a introdução, e assim por diante. Então, coloca a introdução, o desenvolvimento, com todos os títulos que ele tiver, e a conclusão e referências no índice. Assim:

ÍNDICE

Introdução …………………………………………………………………………………….. 2

A História do Átomo ………………………………………………………………………. 3

As idéias de Leucipo e Demócrito …………………………………………………….. 4

A teoria dos elementos de Aristóteles ……………………………………………….. 4

O átomo indivisível de Dalton ………………………………………………………….. 5

A desoberta da carga negativa do átomo …………………………………………… 6

O átomo com cargas positivas e negativas de Thomson ………………………. 8

O átomo tem um núcleo e espaços vazios: o modelo de Rutherford ……… 9

Os elétrons e os níveis de energia: o modelo de Bohr …………………………. 10

Conclusões …………………………………………………………………………………….. 11

Referências ……………………………………………………………………………………. 11

E pronto, agora é só juntar a capa e o seu bom trabalho escolar está pronto! Ah, e se o seu trabalho for digitado, o recomendado é que seja usada fonte Times New Roman ou Arial, no tamanho 12, e espaçamento de 1,5. Nada de letras coloridas, ou de usar Comic Sans!

E lembre-se do mais importante: quando o professor dá um trabalho para os alunos fazerem, ele quer que os alunos aprendam fazendo o trabalho. Afinal, ele já sabe de tudo o que estará escrito nos trabalhos, já estudou sobre aquele assunto, quem deve aprender é o aluno que faz o trabalho. É por isso que não faz o menor sentido copiar na íntegra um texto de um livro, muitas vezes até sem ler, ou apenas imprimir um texto da internet. Quem faz isso, não estará aprendendo nada!

Aqui você pode baixar um modelo de trabalho escolar para a estrutura do seu trabalho.

Esse post foi publicado em ▪ Dicas pra estudar e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Tutorial: como fazer um bom trabalho escolar?

  1. lais disse:

    adorei as sujestoes

  2. Ana disse:

    nuss mt 10!!!
    agr meus trabalhos vão ficar melhores ainda!

  3. ana paula disse:

    parabéns! post muito bom.

  4. maiara disse:

    Tenho que fazer um trabalho de química resumo sobre a tabela periodica do começo até hoje! E tem que ter capa índice introdução desenvolvimento conclusão e bibliografia !!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s